BOOGIES

Os Boogies

 

Os Boogies têm o aspecto de uns pequenos bonecos de esponja mas são, na verdade, os habitantes de um planeta distante, o planeta Boogie (lê-se bugui).
Estas criaturas integram o imaginário do Teatro de Ferro  e do FIMP,  desde a sua primeira incursão ao nosso planeta,  a apresentação do espectáculo BLURP, em 2001, neste Festival.

Os Boogies, apesar de serem extraterrestres (ou justamente por isso…), adaptaram-se muito bem ao planeta Terra. Desde que chegaram já foram protagonistas do espectáculo Planeta Boogie; também participaram nas Manobras Portáteis no Hospital de S. João e organizadas pela Fábrica de Movimentos; no projecto > 1< 10 [maior que um menor que dez] em parceria com as Comédias do Minho; no Festival Internacional de Marionetas do Porto (FIMP) através das acções Boogies no Metro(politano), Boogies na Cidade e Boogie Hour; e, mais recentemente, no Serviço de Psiquiatria do Centro Hospitalar de Vila nova de Gaia.

Os Boogies são todos quase iguais e é ao manipulá-los, ao animá-los, que eles revelam a sua personalidade. Os Boogies são, de um modo geral, extremamente curiosos, reactivos e, mesmo com a sua linguagem verbal minimalista, são muito comunicativos. O seu habitat favorito é o espaço público, mas consta que também podem ser muito divertidos na intimidade.

 

Como funciona?

 

Num primeiro momento, o manipulador-aprendiz reconhece as propriedades do corpo/matéria do Boogie através de técnicas de manipulação que lhe permitirão caminhar, correr, saltar, olhar… O Boogie assim [re] animado começa a [re] descobrir o espaço à sua volta. Mais tarde, num [re] encontro entre Boogies, juntos executam danças de ritmos marcados, como rituais festivos da cultura popular Boogie.

No final, cada marionetista aprendiz leva consigo o objecto/personagem desta aventura –  o seu Boogie.
A aventura dos Boogies continua depois, em  casa de cada um…

 

Fotos de TdF, Susana Neves e Nuno Bessa

Ficha

Autoria – Igor Gandra / Teatro de Ferro
Formadora – Carla Veloso  e/ou Igor Gandra
Música/Universo Sonoro – Fernando Rodrigues
Construção das Marionetas – Teatro de Ferro
Duração – 2 horas aproximadamente/a definir de acordo com o contexto.
Público-alvo – P. Geral – M/6 anos
Produção – Teatro de Ferro


Print pagePDF page
Loading