OBJECTO ENCONTRADO PERDIDO

Estreia
Teatro Municipal do Porto – Rivoli, 21 de Março de 2015

 

Nesta nova criação o Teatro de Ferro propõe-se a realizar uma investigação em torno da ideia de objecto. O ponto de partida é a noção de objecto-encontrado.
Nesta aventura que terá como cenário os lugares e os não-lugares onde a não-vida se faz animar pela vida e vice-versa visitaremos a secção de perdidos e achados de uma instituição (cultural? policial?) cuja função não pode ser completamente determinada. Visitaremos ainda fábricas, aeroportos e também outros lugares aparentemente excluídos da dança dos objectos-mercadoria. As marionetas serão por vezes os cicerones.

O objecto, o encontro e a perda são as matérias primas desta nova criação que se inspira no século XX mas que aspira a refletir com humor (e com a saudável imodéstia com que se deve partir para a acção criadora) sobre algumas questões fundamentais para o século XXI, nomeadamente a da origem das coisas: a natureza e o trabalho..

O espectáculo desenvolve-se a partir das possibilidades que os corpos dos intérpretes encontram num conjunto de objectos recolhidos ao longo do processo de criação. A relação entre a acção e a música original assume um papel estruturante, numa dramaturgia em que se articulam corpos e objectos, mas também sonhos e pesadelos, memórias e enigmas.
Objecto Encontrado Perdido é uma reflexão aberta sobre a origem dos objectos que nos rodeiam: a natureza e o trabalho.

Igor Gandra, Teatro de Ferro

[Ler mais]   [en]   [fr]

 

Fotos de Susana Neves

Ficha Artística

Conceito e Direcção – Igor Gandra e Carla Veloso
Música – Michael Nick
Interpretação – Carla Veloso, Hernâni Miranda e Igor Gandra
Realização Plástica – Hernâni Miranda e Eduardo Mendes
Desenho de Luz – Rui Maia

Ficha Técnica

Operação de luz – Mariana Figueroa
Oficina de construção – Pedro Esperança, Carlota Gandra e Equipa TdF
Produção – Teatro de Ferro
Duração – 55 minutos
Classificação etária – M/12 anos

O Teatro de Ferro é uma estrutura financiada pelo Governo de Portugal – Secretário de Estado da Cultura, Direção-Geral das Artes.


Print pagePDF page
Loading