Arquivo Zombie: o arquivo morto-vivo do Teatro de Ferro

Direcção artística Igor Gandra e Carla Veloso

Coautoria e realização plástica Eduardo Mendes e Hernâni Miranda

Interpretação/performance Carla Veloso, Eduardo Mendes e Igor Gandra

Vídeo Carlota Gandra

Desenho de luz e sonoplastia Teatro de Ferro

Fotografia de cena Susana Neves

Oficina de construção Carla Veloso, Eduardo Mendes, Hernâni Miranda, Igor Gandra, Mário Gandra e Matilde Rovisco

Produção Carla Veloso e Catarina Lopes

Parceria Festival Internacional de Marionetas do Porto

Coprodução Cultura em Expansão / Câmara Municipal do Porto

Nesta nova criação o Teatro de Ferro propõe-se a reanimar objetos que o perseguem há alguns anos. Estas criaturas, máquinas de cena, esculturas cinéticas e outras coisas difíceis de catalogar serão reinventadas, produzirão sentidos e significados novos que ainda estão por descobrir – sobretudo no convívio entre si. Ao mesmo tempo, também regressam à vida para nos ajudar a refletir sobre um percurso, uma forma de fazer, uma identidade forte que se tem vindo a transformar ao longo de duas décadas. Esta não é, no entanto, uma retrospetiva. É talvez uma “outraespetiva”. Nesta estreia, o público será́ convidado a conhecer estes objetos no espaço do Teatro de Ferro, através de uma visita guiada, que terá também lugar para performances de curta duração e notas breves, informações e curiosidades sobre as obras.